outubro 30, 2009

Faça o que eu digo, não faça o que fiz

Acompanhei alguns trechos da sessão de ontem no senado que aprovou a entrada da Venezuela no bloco do Mercosul. Muitos dos senadores lá presentes fizeram questão de registrar suas opiniões, contrárias ou favoráveis, tudo dentro do script esperado.
Mas um discurso em especial me chamou a atenção. Foi o do DEMOcrata José Agripino Maia (DEM-RN). Na sua fala, Agripino esbravejou contra o apoio que o governo brasileiro pretendia dar à entrada de um país sob o que chamou de "forte regime ditatorial, ausente de democracia", e fez questão de enfatizar: "A cláusula democrática é fundamental. Fundamental !!!".
Concordo. Mas me causa estranheza ouvir isso justamente de Agripino, um dos políticos mais influentes do Rio Grande do Norte na época da ditadura e que prestou tantos serviços aos militares, sendo inclusive nomeado prefeito de Natal e, vejam só, tendo recebido honrarias e condecorações de ordem dos militares.
É um típico exemplo dos discursistas de plantão do senado brasileiro: enfático, incisivo, e contrariado pelo seu próprio passado.

Um comentário:

thebruna disse...

é o sujo falando do mal lavado né ;] e não é muita novidade uma contrariação de atos passados por outros interesses, nem me surprendo mais :]
enfim, viva getulio haha
:*

Postar um comentário